segunda-feira, 25 de março de 2019

Fósseis com mais de 500 milhões de anos são descobertos na China

Um dos fósseis encontrados na margem do rio Danshui, na província de Hubei, no sul da China

Uma imensa quantidade de fósseis de 500 milhões de anos foi descoberto por pesquisadores na China. Os fósseis datam da enorme explosão de diversidade da vida na Terra conhecida como explosão Cambriana

Os Paleontólogos, liderados por Xingliang Zhang e Dongjing Fu, da Northwest University, encontraram milhares de fósseis em rochas na margem do rio Danshui, na província de Hubei, no sul da China, onde formas primitivas de águas-vivas, esponjas, algas, anêmonas, vermes e artrópodes com finas lâminas foram enterradas em um antigo deslizamento de água submarina.

As criaturas estão tão bem preservadas nos fósseis que os tecidos moles de seus corpos, incluindo os músculos, vísceras, olhos, guelras, bocas e outras aberturas ainda são visíveis. Os 4.351 fósseis separados escavados até agora representam 101 espécies, 53 delas novas.

Os organismos fossilizados datam de 518 milhões de anos atrás, quando a vida na Terra experimentou uma enorme explosão de diversidade conhecida como explosão Cambriana. O evento, no alvorecer da vida animal, marcou a chegada de todos os tipos de criaturas incomuns. Muitos foram extintos como becos sem saída evolucionários, mas outros formaram os primeiros ramos robustos da árvore da vida.

Durante a explosão cambriana, toda a vida animal existia no mar. Escrevendo na revista Science, os pesquisadores descrevem como os organismos de Qingjiang foram engolidos por um fluxo de lama submarino que os arrastou para águas mais profundas e frias. Lá, enterrado em sedimentos finos, o processo normal de decomposição foi interrompido, levando à sua excepcional preservação.