A grande perda cultural e científica que o Brasil e Mundo sofre com o incêndio no Museu Nacional - Aventuras no Conhecimento

Últimas

segunda-feira, 3 de setembro de 2018

A grande perda cultural e científica que o Brasil e Mundo sofre com o incêndio no Museu Nacional


É muito triste acompanhar nas mídias a destruição de um dos maiores patrimônios científicos e culturais do Brasil e também do mundo!

No dia de ontem, 03 de Setembro, ocorreu um incêndio de grandes proporções no Museu Nacional no Rio, o mais antigo do país, com 200 anos completados em junho, inaugurado em 1818 por D. João 6º. Era o quinto maior acervo do mundo, com 20 milhões de peças.

Perdemos um patrimônio riquíssimo e irrecuperável, de valores inestimáveis, dentre eles acervos como o fóssil de Luzia de 12 mil anos, o humano mais antigo das Américas, o maior meteorito já encontrado no Brasil, o esqueleto do Maxakalisaurus topai, maior dinossauro do país, a maior coleção de múmias das Américas... muita história e cultura nas coleções de geologia, paleontologia, etnologia, botânica, zoologia, arqueologia e demais ciências.

Além do cunho cultural das exposições que perdemos, as pesquisas e eventos que eram realizados no espaço, os cursos de extensão e Pós-graduação em várias áreas de conhecimento, não há valor que represente o prejuízo que o MUNDO teve neste dia.

Nosso objetivo sempre foi e sempre será a divulgação científica, mas esta tragédia que impacta diretamente a todos nós devido a esta grande perda não nos deixa outra opção a não ser opinar sobre a um incapacidade, falta de comprometimento e planejamento dos políticos deste país, não somente deles, mas também de uma sociedade que não se preocupa em apoiar de alguma forma voluntariamente e até mesmo financeiramente a cultura e ciência do NOSSO país.

É o fim...