Pesquisadores descobrem maneira de controlar os sonhos... ou quase - Aventuras no Conhecimento

Últimas

terça-feira, 21 de agosto de 2018

Pesquisadores descobrem maneira de controlar os sonhos... ou quase


Quão incrível e fantástico pode ser ter um sonho lúcido, viver uma realidade mágica com mais intensidade e estar consciente de que está sonhando. 
Pouquíssimas pessoas já tiveram sonhos lúcidos durante a vida e muitos cientistas buscam uma forma eficaz de fazer isso acontecer.

Agora, esta experiência pode estar mais próxima de se tornar realidade! 

Pesquisadores da Universidade de Wisconsin-Madison e do Instituto de Lucidez no Havaí investigaram como os produtos químicos, chamados inibidores da acetilcolinesterase (AChEls), podem promover o sonho lúcido.
Acredita-se que o neurotransmissor acetilcolina ajude a modular o sono REM, e as AHEs ajudam esse composto a se agregar no cérebro, inibindo uma enzima (chamada acetilcolinesterase) que inativa a acetilcolina.

Os pesquisadores recrutaram 121 voluntários para executar testes com a técnica MILD (Indução Mnemônica de Sonhos Lúcidos) em conjunto com a droga galantamina - utilizada para tratar o declínio da memória na doença de Alzheimer - que é um AChEI de ação rápida e com efeitos colaterais leves, para fazer com que eles tivessem sonhos lúcidos.

Este protocolo combinado resultou em um total de 69 dos 121 participantes, ou seja, 57% dos participantes tiveram a experiência de sonhos lúcidos em pelo menos uma ou duas noites durante a pesquisa.

O resultado apresentado é muito importante para o mundo científico, não só porque ajuda as pessoas a desfrutarem de sonhos fantásticos onde podem ajudar a controlar o que acontece, mas principalmente porque será possível ajudar num futuro breve os pesquisadores a explicarem os vínculos entre consciência e sonhos lúcidos e ajudar as pessoas a enfrentar seus medos e processar traumas enquanto dormem com segurança.

Vale ressaltar que ninguém deve fazer uso da galantamina por conta própria, este é um estudo sério, que toma todos os cuidados possíveis para compreender os resultados e efeitos colaterais da sua utilização.

Os resultados foram publicados na PLOS One.