Pesquisadores recriam faísca elétrica no fundo do mar que pode ter gerado a vida na Terra - Aventuras no Conhecimento

Últimas

sexta-feira, 7 de agosto de 2015

Pesquisadores recriam faísca elétrica no fundo do mar que pode ter gerado a vida na Terra


Uma das grandes questões da ciência é entender o instante exato no qual a vida surgiu na Terra, há cerca de 3,8 bilhões de anos. Cientistas do Jet Propulsion Lab, um laboratório especial da Nasa, estão tentando descobrir essa resposta. Eles recriaram em laboratório a chamada "sopa primordial", a mistura de compostos orgânicos que pode ter dado origem à vida, e conseguiram produzir energia suficiente para fazer uma lâmpada acender. Mas, mais importante do que gerar eletricidade, foi a forma como eles conseguiram produzí-la.

Alguns cientistas acreditam que a vida começou a partir da eletricidade gerada pelos “jardins químicos”. Essas estruturas em forma de chaminé brotavam do fundo do mar, produzindo gradientes eletroquímicos naturais, que podem ter formado as primeiras cadeias de DNA ou gerado energia para os primeiros microrganismos.


Mas, se essas chaminés oceânicas realmente geraram a vida, elas devem ter precisado de uma quantidade considerável de eletricidade. Para entender como isso aconteceu, os cientistas criaram jardins químicos artificias, que reproduzem o que pode ter acontecido naquela época. 

Os pesquisadores construíram um pequeno jardim químico alcalino, usando sulfureto de ferro e hidróxido de ferro, dois materiais condutores de eletricidade. Esse experimento produziu menos de 1 Volt, energia suficiente para acender uma lâmpada LED. Pode parecer pouco, mas isso surpreendeu os cientistas.

"Essas chaminés podem ter funcionado como uma fiação elétrica no fundo do oceano", afirma Laurie Barge, pesquisadora da Nasa e autora do estudo com os resultados da experiência. "Estamos criando energia da mesma forma como as primeiras formas de vida na Terra podem ter feito."

Agora, os cientistas querem alterar a receita dessa sopa primordial, criando chaminés a partir de outros materiais que provavelmente eram comuns nos primeiros oceanos da Terra, como molibdênio, níquel, hidrogênio e CO2. Os pesquisadores também planejam criar chaminés que imitem as condições de Marte há milhões de anos ou dos oceanos de Europa, a maior lua de Júpiter.

As necessidades elétricas dos primeiros organismos vivos da Terra são apenas uma das questões que esse experimento pode resolver. Outros pesquisadores tentam entender como materiais orgânicos, como DNA, surgiram a partir dessa faísca. O objetivo final é entender como a vida surgiu a partir do nada.

Fonte: NASA por INFO