100.000 galáxias foram pesquisadas pela NASA em busca por civilizações avançadas - Aventuras no Conhecimento

Últimas

quarta-feira, 15 de abril de 2015

100.000 galáxias foram pesquisadas pela NASA em busca por civilizações avançadas


Cientistas da NASA realizaram pesquisas em aproximadamente 100.000 galáxias em busca de sinais de vida extraterrestre avançadas utilizando o observatório orbital WISE, porém ainda não encontraram evidências consistentes, conforme publicação do Astrophysical Journal.

Este é um assunto que desperta o interesse de muitas pessoas ao redor do mundo: “A busca por vida extraterrestre”. Eu fico bastante ansioso a cada nova pesquisa noticiada nos principais canais científicos e espero um dia poder ler, entender e compartilhar esta descoberto. 

Falando um pouco sobre esta pesquisa da NASA, os cientistas estão utilizando um método para detecção de sinais de vida inteligente fora da Terra a partir de ondas infravermelhas detectadas pelo telescópio espacial WISE, observando milhares de galáxias espalhadas pelo nosso imenso Universo.

Entenda: “A ideia por trás da nossa pesquisa é que, se uma galáxia inteira estivesse colonizada por uma civilização avançada, a energia produzida por tecnologias por esta civilização seria detectável em comprimentos de onda de infravermelho médio, exatamente a radiação que o satélite WISE foi projetado para detectar”, disse Jason T. Wright, professor assistente de astronomia e astrofísica do Center for Exoplanets and Habitable Worlds da Universidade Penn State.

Das galáxias pesquisadas, poucas trouxeram resultados satisfatórios, mas a busca ainda persiste: “Encontramos cerca de 50 galáxias que tem níveis anormais elevados de radiação infravermelha média. Nossos estudos de acompanhamento dessas galáxias podem revelar se a origem de sua radiação é proveniente de processos astronômicos naturais ou se poderia indicar a presença de uma civilização altamente avançada”, diz Wright.

A pesquisa parece fantástica, porém acredito que num futuro próximo teremos que revisitar todas estas galáxias utilizando-se de tecnologias que detectarão outros tipos de energia e/ou tipos de ondas de rádio/comunicação ainda a serem descobertas pela comunidade científica, enquanto isso, esperamos por um resultado que ainda surpreenderá a todos.

por Adriano Reis
Biólogo, astrônomo amador e administrador do site