Os monstros de 'Guerra nas Estrelas' parecidos com animais da vida real - Aventuras no Conhecimento

Últimas

sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

Os monstros de 'Guerra nas Estrelas' parecidos com animais da vida real

Os tauntauns poderiam ter problemas para carregar Luke Skywalker e Han Solo

Diversos monstros alienígenas fazem parte da galeria de personagens dos sete filmes da série Guerra nas Estrelas lançados.

Muitos deles são completamente imaginários, mas há os que se pareçam bastante com alguns animais terráqueos...

Banthas

Essas imensas bestas de carga apareceram já no primeiro filme, servindo como meio de transporte para os temíveis bandoleiros do Povo da Areia. E se parecem um bocado com os mamutes peludos, espécie que habitou o Hemisfério Norte há milhares de anos.
Assim com a “espécie inspiradora”, os banthas têm pelo comprido. Mas contam, em vez de presas, com longos chifres – e não têm trombas.

A parte estranha da história é que os mamutes prosperaram durante a era glacial, quando imensas camadas de gelo do Ártico se expandiram e cobriram boa parte do que hoje é América do Norte e a Europa. A espessura do “cobertor” dos animais garantia aquecimento durante os tempos gelados.
Os banthas, porém, vivem no desértico e calorento planeta de Tatooine, que tem dois sóis. Aliás, eles seriam muito mais apropriados em Hoth, o planeta gelado de O Império Contra-Ataca.

Uma imensa criatura peluda vivendo em um planeta deserto...


Tauntauns

Comuns no planeta gelado Hoth, os tauntauns foram usados como montaria pelos rebeldes durante a batalha que marca o início de O Império Contra-Ataca.
Também peludos, os bichos têm utilidade questionável para o transporte de pessoas. Praticamente todos os animais montados por humanos têm quatro patas – os cavalos são o exemplo mais óbvio. Os tauntauns, porém, são bípedes e caminham com os braços à frente, de maneira semelhante à dos temidos (e extintos) tiranossauros rex.


Todo o peso deles é sustentado pelas patas traseiras. E, dado o tamanho visto nas telas, sofreriam para carregar Luke Skywalker & cia.
Se bem que o único animal bípede que o homem monta, o avestruz, é perfeitamente capaz de aguentar o peso...

Exogorths

Quem assistiu a O Império Contra-Ataca vai lembrar deles. Ou dele: é o imenso verme que quase engole a espaçonave Millenium Falcon quando Han Solo usa um asteroide para esconder os rebeldes da perseguição das forças imperiais.
Até hoje, nada parecido com um Exogorth foi encontrado em asteroides do Sistema Solar. Mas o monstro tem vários elementos baseados no realidade.

Para começar, há vários animais que passam a vida escondidos em cavernas. A foto abaixo, por exemplo, mostra uma moreia vivendo em um cano abandonado.

Os Exogorths, assim como a moreia, gostam de viver escondidos

Uma questão complicada é o tipo de alimento ideal para um Exogorth. Devorar humanos e uma nave seria o suficiente para mantê-lo vivo, dado o pequeno tráfego espacial dos dias atuais?
Na Terra, há diversos organismos unicelulares que derivam da energia de rochas: milhões de tipos de micróbios vivem em lagos debaixo da camada de gelo no Ártico, por exemplo. E esses micróbios podem sustentar organismos mais complexos, como vermes que vivem em rochas sólidas quilômetros debaixo da terra.

Mas é verdade que eles têm apenas poucos milímetros de extensão, enquanto um Exogorth mede centenas de metros...

Jabba

O temido gângster nada mais é do que uma lesma falante. Deixando de lado a discussão sobre como uma lesma poderia desenvolver inteligência suficiente para comandar uma rede criminosa... será que alguma delas poderia atingir o tamanho de Jabba?

E se alguém jogasse sal neste rei do crime?

Lesmas e caracóis são moluscos, o que significa que fazem parte da mesma família de mariscos, ostras e polvos. Um dos maiores moluscos já vistos é a lula colossal, que pode chegar a 12 metros de comprimento – seus tentáculos são a maior parte disso.

E as lulas só crescem dessa maneira porque vivem debaixo d’água. Lesmas e caracóis têm corpos mais compactos, o que limita seu crescimento. A lesma negra da Califórnia pode chegar a quase 1 metro e pesar 14 quilos, mas novamente estamos falando de uma espécie marinha.

A lesma gigante africana

Em limites terrenos, a lesma gigante africana pode chegar a 30 cm, mas boa parte desse tamanho vem de sua concha. E Jabba não parece contar com uma, pelo menos diante das câmeras. Das espécies “sem-teto”, a lesma negra é a maior, podendo chegar a 20 cm de comprimento.
E convenhamos: um gângster desse tamanho não intimidaria muito...

Sarlacc

Jabba era fã de métodos cruéis de execução, algo mostrado em O Retorno de Jedi, no qual ele tentou atirar os heróis no Poço de Carkoon, onde ficava o monstro Sarlacc.
“Em sua barriga, você será digerido durante mil anos”, informou o mestre do crime.
Não vemos o corpo de Sarlacc, já que ele está enterrado na areia. Isso lembra um dos mais conhecidos predadores de insetos: as larvas da formiga-leão.

O monstro Sarlacc em seu esconderijo no Poço de Carkoon

As larvas desse também inseto se alimentam de formigas. Para isso, constroem armadilhas na forma de buracos na areia, de poucos centímetros de profundidade. As bordas têm um ângulo tão íngreme que a menor perturbação provoca deslizamentos, levando junto pequeninos animais que se aventuram perto da armadilha. Para o deleite do predador...

O antlion se esconde na areia à espera de insetos distraídos

Fonte: BBC