quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Atlas desvenda biodiversidade marinha nas profundezas da Antártida


Um novo atlas contendo um extenso levantamento da vida marinha no Oceano Antártico foi lançado pelo Comitê Científico de Pesquisa Antártica (SCAR, na sigla em inglês).
O Atlas Biogeográfico do Oceano Antártico é o primeiro compêndio a mapear a vida marinha no oceano desde 1969, ano em que a Sociedade Americana de Geografia publicou uma série de catálogos - Antarctic Map Folio Series - com a ambição de recolher todo o conhecimento que se tinha da Antártida até então.

"É a primeira vez que todos os registros da biodiversidade marinha do Oceano Antártico, desde os tempos mais primordiais da exploração do oceano, foram reunidos, analisados e mapeados pela comunidade científica", disse o editor-chefe do trabalho, Claude De Broyer, do Instituto Belga de Ciências Naturais.
O material para o novo atlas resulta do trabalho de 147 cientistas de 91 instituições de pesquisa em 22 países, incluindo o Brasil.
Em cem fotos coloridas e 800 mapas, são registradas 9 mil espécies que caracterizam a biodiversidade da vida marinha na Antártida - de micróbios a baleias.

Pinguins-de-adélia
Os pinguins-de-adélia, que atualmente habitam toda a costa do continente, também estão no livro, o Atlas Biogeográfico do Oceano Antártico.

Anêmona do mar da Antártida
Esta anêmona do mar da Antártida, com 96 tentáculos, aparece tanto nas regiões mais próximas à superfície quanto nas profundezas, a mais de 3 km de profundidade.


Fonte: BBC