Google+

terça-feira, 16 de maio de 2017

Asteroide que dizimou dinossauros caiu no pior lugar possível da Terra


Estudos divulgados pela BBC, afirmam que o asteroide que dizimou os dinossauros, há 66 milhões de anos, não poderia ter caído em um lugar pior. 

Os pesquisadores perfuraram rochas do oceano do Golfo do México que foram atingidas pelo asteroide há 66 milhões de anos e trazem novos dados sobre o evento que dizimou os animais pré-históricos.
Os últimos achados resumiram o acontecimento da seguinte forma:
  • O asteroide de 15km de diâmetro fez um buraco de 100km de extensão e 30km de profundidade na crosta terrestre.
  • Na sequência, a área impactada colapsou, e a cratera adquiriu 200km de extensão.
  • O centro da cratera colapsou de novo, produzindo um anel interno.
  • Hoje, grande parte da cratera está enterrada no mar, sob 600m de sedimentos.
  • Nas bordas da cratera, cobertas por calcário, formaram-se várias dolinas - cavidades naturais nas rochas dissolvidas pela passagem da água e que acabaram virando atrações turísticas.




"É aí que está a grande ironia da história, porque no final das contas não foi o tamanho do asteroide, a escala da explosão ou seu impacto global que levou à extinção dos dinossauros; foi onde o impacto ocorreu", disse o biólogo Ben Garrod, que apresenta o programa The Day The Dinosaurs Died.

Ainda de acordo com o especialista, se o asteroide tivesse caído momentos antes ou depois poderia ter atingido uma parte mais profunda do oceano, o que acarretaria em menos rochas vaporizadas e menos gesso mortal na atmosfera: “O que aconteceu poderia ter sido evitado”, afirmou a BBC.

Pesquisadores hoje têm uma noção melhor da escala da energia liberada pelo impacto do asteroide na Terra - o equivalente a 10 bilhões de bombas atômicas de Hiroshima.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...