Google+

sexta-feira, 12 de maio de 2017

Astrônomos descobrem planeta semelhante a Netuno, ou quase...

Ilustração do exoplaneta HAT-P-26b

O exoplaneta HAT-P-26b, que está a cerca de  430 anos-luz da Terra surpreendeu os cientistas por possuir níveis surpreendentemente baixos de elementos pesados ​​em sua atmosfera, sugerindo que ele tenha se formado perto de sua estrela. Este tipo de formação é diferente de como se formaram os gigantes do gelo em nosso Sistema Solar, como Netuno e Urano, sugerindo assim que os sistemas planetários podem se originar de maneiras diferentes em toda a galáxia.

No Sistema Solar, planetas mais maciços possuem uma menor abundância de elementos mais pesados ​​que o hidrogênio e o hélio. A abundância de elementos pesados ​​de Netuno é 100 vezes maior do que o sol. Júpiter, 18 vezes mais maciço que Netuno, tem apenas cinco vezes mais abundância de elementos pesados do que o sol. Os astrofísicos sugerem que a abundância destes elementos em Netuno se deve ao fato de que o planeta foi formado mais longe do sol, à borda do disco de poeira e gás que circundava o sol ainda jovem. Lá, acumulavam rochas geladas, que bombardeavam Nptuno e enriqueceram sua atmosfera com elementos pesados ​​à medida que as rochas se desintegraram.

Para o astrofísico David K. Sing, da Universidade de Exeter, na Grã-Bretanha, e um dos autores do estudo, a descoberta contribui para o estudo do nascimento de sistemas planetários. “Essa análise mostra que há muito mais diversidade nas atmosferas desses exoplanetas do que esperávamos. Isso nos dá ideias de como os planetas podem se formar e desenvolver de formas diferentes das observadas em nosso sistema solar”, disse Sing em comunicado.

O estudo foi publicado na revista Science.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...