Google+

sexta-feira, 22 de julho de 2016

A fronteira final do universo observada pela NASA


Celebrando neste ano o seu 50º aniversário, a série de TV "Star Trek" tem instigado a imaginação do público com a frase: "Audaciosamente indo onde nenhum homem jamais esteve". O Telescópio Espacial Hubble da NASA não está "audaciosamente indo" profundamente no espaço, mas está "corajosamente espiando" o mais profundo do que nunca no universo para explorar a curvatura do espaço e do tempo e descobrir alguns dos mais distantes objetos já vistos.

Quando "Star Trek" foi transmitido pela primeira vez em 1966, os maiores telescópios na Terra só podiam ver a meio caminho através do universo - o resto era território inexplorado. Mas a visão poderosa do Hubble tem nos levado para a verdadeira "fronteira final".



Esta é a última imagem do Hubble divulgada ontem, 21 de julho, em tempo para a nova imagem em movimento "Star Trek Beyond." A imagem do Hubble revela um universo com aparência muito desordenada repleta de galáxias próximas ou distantes. Alguns são como um espelho de parque de diversões distorcido através do espaço-tempo previsto por Einstein.

No centro da imagem está o imenso aglomerado de galáxias Abell S1063, localizado a 4 bilhões de anos-luz de distância e rodeado por imagens ampliadas de galáxias muito mais distantes.

Graças a nitidez requintada do Hubble, a foto revela o efeito de "distorcer o espaço" devido à gravidade. A enorme massa do aglomerado distorce e amplia a luz de galáxias que encontram-se muito atrás devido a um efeito chamado efeito de lente gravitacional. Este fenómeno permite que o Hubble visualize galáxias muito pequenas. Este "campo de dobra" torna possível para dar uma olhada na primeira geração de galáxias. É possível observar uma galáxia jovem que surgiu aproximadamente 1 bilhão de anos após o Big Bang.

Esta imagem fornece uma prévia do início do universo, e nos dá uma amostra do que o Telescópio Espacial James Webb será capaz de ver em maior detalhe quando for lançado em 2018.

traduzido por Adriano Reis
Fonte: NASA
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...