Google+

quinta-feira, 21 de abril de 2016

Um coração fossilizado bem preservado é descoberto no Ceará


Elucidar a evolução do coração sempre foi complicado devido a falta da descoberta de fósseis preservados que pudessem apresentar para os pesquisadores detalhes sobre esta parte tão importante de um ser. 
Agora, cientistas puderam observar um coração fossilizado de aproximadamente 116 milhões de anos em 3D a partir de uma descoberta realizada na Chapada do Araripe, na cidade do Crato, interior do Ceará. 

O fóssil da espécie de peixe extinta Rhacolepis buccalis, do período Cretáceo, apresenta detalhes preservados do coração, que ajudará aos pesquisadores a entender melhor a evolução deste órgão nos vertebrados.
A descoberta foi publicada na Revista eLife Sciences.

Prof. Carla Reis
Bióloga
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...