Google+

terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

Gases são detectados pela primeira vez em atmosfera de Super-Terra


O exoplaneta 55 Cancri e é mais de oito vezes a massa da Terra e já foi apelidado anteriormente de "Planeta de diamante" devido aos modelos baseados em sua massa e raio levarem alguns astrônomos a especularem que seu interior é rico em carbono.

Usando novas técnicas de processamento em dados do telescópio da NASA/ESA Hubble, uma equipe liderada pela London's Global University foi capaz de examinar a atmosfera do 55 Cancri e em detalhes sem precedentes. Os resultados serão publicados no Astrophysical Journal.

"Este é um resultado muito emocionante porque é a primeira vez que fomos capazes de encontrar as impressões digitais espectrais que mostram os gases presentes na atmosfera de uma super-Terra", disse Angelos Tsiaras, um estudante de PhD na UCL que desenvolveu a análise técnica, juntamente com os colegas Dr. Ingo Waldmann e Marco Rocchetto da UCL - Física e Astronomia.


"Nossa análise da atmosfera de 55 Cancri e sugere que o planeta tem conseguido agarrar uma quantidade significativa de hidrogênio e hélio da nebulosa da qual se formou."

Acredita-se que as Super-Terras são o tipo planetário mais comum em nossa galáxia e são assim chamados porque eles têm uma massa maior que a Terra, mas ainda são muito menores do que os gigantes gasosos do Sistema Solar. O Wide Field Camera 3 (WFC3) da Hubble já foi usado para sondar a atmosfera de duas super-Terras, mas não foram encontradas características espectrais nestes estudos anteriores.

55 Cancri e tem um ano que dura 18 horas e é possível que as temperaturas da superfície possam atingir cerca de 2000 graus Celsius. O planeta está localizado em um sistema solar em torno de 55 Cancri e, uma estrela na constelação de Câncer que esta cerca de 40 anos-luz da Terra.

"Este resultado dá uma primeira visão sobre a atmosfera de uma super-Terra. Agora temos pistas sobre o que o planeta possui, como eles se formaram e evoluíram e isso tem implicações importantes para 55 Cancri e e outras super-Terras ", disse o professor Giovanna Tinetti (UCL - Física e Astronomia).

Curiosamente, os dados também sugeriram uma assinatura para cianeto de hidrogénio, um marcador para atmosferas ricas em carbono.

"Essa quantidade de cianeto de hidrogênio poderia indicar uma atmosfera com uma elevada proporção de carbono ao oxigênio", disse Olivia Venot, KU Leuven, na Bélgica, que desenvolveu um modelo de química atmosférica de 55 Cancri e que apoiou a análise das observações.

"Se a presença de cianeto de hidrogênio e outras moléculas for confirmada em alguns anos pela próxima geração de telescópios de infravermelho, isto irá apoiar a teoria de que este planeta é de fato rico em carbono e um lugar muito exótico", disse o professor Jonathan Tennyson (UCL - Física e Astronomia). "Embora, cianeto de hidrogênio ou ácido cianídrico é altamente venenoso, por isso talvez não é um planeta que eu gostaria de viver!"

Artigo traduzido por Adriano Reis
Biólogo e adm. do site
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...