Isso é um parafuso de 300 milhões de anos ou apenas uma criatura marinha fossilizada? - Aventuras no Conhecimento

Últimas


NOTÍCIAS

quinta-feira, 16 de abril de 2015

Isso é um parafuso de 300 milhões de anos ou apenas uma criatura marinha fossilizada?

Grupo achou objeto intrigante na década de 90

Parafuso ou fóssil? O debate se estende desde a década de 1990, quando o grupo russo chamado Kosmopoisk encontrou dentro de uma pedra um objeto com padrões espirais, que remete a um parafuso. Para os membros da organização que investiga fenômenos ufológicos e paranormais, aquilo era uma prova clara de que alienígenas visitam nosso planeta há muito tempo, já que análises paleontológicas indicaram que a rocha havia sido formada entre 320 e 300 milhões de anos atrás.

Fóssil de um crinoide

Outros foram mais longe e sugeriram que o suposto artefato pertenceria a uma civilização ancestral da Terra mesmo, perdida ao longo das eras. Mas o simples ato de olhar imagens do achado já é o bastante para que cientistas concluam que ele é apenas um fóssil de crinoide, criatura marinha que, apesar de resistir até os dias atuais, naquele período era muito mais abundante nos oceanos e tinha grande diversidade. A comunidade científica internacional, aliás, não pode fazer muito mais do que ver fotos do “parafuso” de cerca de dois centímetros, porque o Kosmopoisk não permite que ele seja estudado por gente de fora.

O coletivo também não divulgou informações mais detalhadas, como a composição. A pedra foi encontrada durante uma expedição que investigava os restos de um meteorito que atingiu a região de Kaluga, na Rússia, e exames de raios-X revelaram a existência de um outro suposto parafuso incrustado ali dentro. Os especialistas que questionam a alegação do grupo russo acreditam que a aparência de parafuso seja o resultado do processo de fossilização da criatura – ela foi se dissolvendo gradativamente enquanto a rocha se formava ao seu redor, fazendo com que ficasse com sua forma invertida.

O ufólogo Nigel Watson também levanta uma questão intrigante. “Seria ótimo pensar que poderíamos encontrar uma evidência tão antiga de uma nave espacial nos visitando há tanto tempo, mas precisamos considerar se os construtores de naves extraterrestres usariam parafusos em sua construção”, reflete. De qualquer forma, enquanto o Kosmopoisk não permitir que os especialistas estudem a fundo sua descoberta, não será possível chegar a nenhuma conclusão definitiva.

Fósseis de crinoides do período jurássico

Fonte: Galileu via Daily Mail