Google+

terça-feira, 6 de janeiro de 2015

Quais bichos se alimentam de sangue (inclusive humano)?


Quando se pensa em animais hematófagos, ou seja, que vivem de sangue, a primeira imagem que vem à cabeça de muita gente é a de um morcego. Esse mamífero levou toda a fama, provavelmente por ter inspirado um dos personagens mais famosos das histórias de terror, o Conde Drácula.

"A verdade é que apenas três entre as mais de 1.100 espécies conhecidas de morcegos são hematófagos", afirma o virologista Paulo Eduardo Brandão, professor da Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade de São Paulo (USP). São elas a Desmodus rotundus, a Dhiphylla ecaudata e a Diaemus youngii, existentes somente na América Latina. Todas as espécies restantes se alimentam de frutos ou insetos.

Por estudar um vírus bastante perigoso transmitido por esses animais - o da raiva -, Brandão conhece bastante sobre a biologia dessas criaturas de hábitos noturnos. Eles até podem atacar humanos, mas suas presas favoritas são aves, suínos, bovinos ou animais domésticos. E qualquer mamífero pode se infectar com a raiva ao ser mordido por um morcego-vampiro.

O professor da USP conta que, ao criar o famoso Drácula, o escritor irlandês Bram Stoker se inspirou em histórias europeias e também latino-americanas, que provavelmente envolviam ataques de morcegos.

Mas, ao contrário do vampiro humano da ficção, esses animais não mordem com os caninos, nem chupam o sangue das vítimas. Eles usam os incisivos (dentes "da frente") e lambem o sangue que sai da ferida.

Os morcegos-vampiros, assim como outras espécies, são importantes para o ecossistema, mas sempre que sua presença é identificada numa cidade é preciso entrar em contato com o Centro de Controle de Zoonoses. "É essencial evitar contato com qualquer morcego, pois mesmo sem morder, eles podem transmitir raiva", avisa Paulo Eduardo Brandão. Se você tocar sem querer o animal, procure o posto de saúde imediatamente.

Conseguir sangue não é uma tarefa fácil para os vampiros humanos, como os filmes e séries sempre deixam claro. Também não deve ser simples para animais como o morcego, mas eles têm uma vantagem: o alimento vem prontinho; só precisa ser absorvido pelo estômago para que seu corpo se encha de nutrientes. Veja, a seguir, características de alguns animais que se alimentam de sangue.

Morcegos

Morcego (Desmodus rotundus), um dos que realmente suga o sangue de animais

Apenas três entre as mais de 1.100 espécies conhecidas de morcegos são hematófagos: a Desmodus rotundus, a Dhiphylla ecaudata e a Diaemus youngii, existentes somente na América Latina. Todas as espécies restantes se alimentam de frutos ou insetos. O maior risco desses animais é a transmissão do vírus da raiva, por isso deve-se evitar o contato com eles, e não apenas a mordida.

Mosquitos

Mosquito Aedes Aegypti, transmissor de doenças como a dengue e a febre chikungunya

Há vários outros exemplos de hematófagos na natureza, todos eles tão ou mais horripilantes como os vampiros. A maioria deles é artrópode, o que inclui insetos como os odiados pernilongos, que não deixam muita gente dormir no calor.

Mas, pior que causar coceira e zumbido é provocar doenças - algo que os mosquitos que se alimentam de sangue sabem fazer muito bem. Eles, aliás, são os animais que mais matam gente no mundo, por transmitir males como dengue, malária, febre do Nilo Ocidental e tantas outras.

Piolhos

Piolhos e chatos: cerca de 5.000 espécies infestam o planeta

Piolhos e chatos também são insetos temidos, mas estes, felizmente, não possuem asas. O grupo conhecido como Phthiraptera engloba cerca de 5.000 espécies, entre os quais estão os famosos Pediculus humanus, que gosta de ficar na cabeça, e o Phtirus pubis, que prefere o púbis. Além de sangue, eles apreciam bons restos de pelos, cabelos e pele.

Percevejos

Percevejo (Cimex lectularius): fã dos colchões, ele só ataca à noite

Outro inseto sem asas bastante desagradável por sua mania de beber sangue é o percevejo, sendo o percevejo-de-cama o mais conhecido entre seres humanos (e viajantes). O Cimex lectularius gosta de atacar as pessoas enquanto dormem, por isso são comuns em camas, colchões e estofados, como sugere o nome popular. Após a proibição do inseticida DDT, esse bicho voltou a ser uma praga comum em muitos países.

O percevejo não transmite doenças, mas sua picada, ou melhor, a perfuração da pele para sugar sangue, costuma provocar reações alérgicas na pele, que podem ser aliviadas com anti-inflamatórios ou anti-histamínicos.

Carrapatos

Carrapato: mais de 840 espécies de artrópodes

Também artrópodes, os carrapatos são um tipo de hematófago que transmite doenças, algumas bem graves. Segundo o Centro de Informação em Saúde para Viajantes da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), eles podem permanecer fixos na pele dos hospedeiros durante semanas, secretando substâncias que impedem a coagulação sanguínea e diminuem a resposta do organismo no local da invasão.

Existem mais de 840 espécies diferentes em todo o mundo e as doenças transmitidas por eles afetam seres humanos apenas eventualmente. Nesse caso, podem provocar apenas reações alérgicas e inflamação até serem eliminados. Mas em outros, podem provocar até paralisia.

Os carrapatos também podem carregar a bactéria Rickettsia rickettsii, causadora da febre maculosa brasileira (FMB), ou a Borrelia burgdorferi, que provoca a doença de Lyme. Ambas as enfermidades podem levar à morte.

"Peixe vampiro"

Candiru ou peixe-vampiro: ele vai direto para a uretra atrás de sangue

Se você acha que insetos, piolhos e carrapatos são pequenos demais para apavorar alguém, que tal um peixe de 18 centímetros encontrado no Rio Amazonas que é atraído pelo odor da urina, entra na uretra de homens e mulheres para sugar seu sangue e só pode ser arrancado de lá com cirurgia? Trata-se do candiru, mais conhecido como peixe vampiro. A espécie Vandellia cirrhosa tem como vítimas mais frequentes os peixes, atacados pelas guelras.

Lampreia

Lampreia (Petromyzon marinus): parasita com dentinhos prontos para sugar seu sangue

Parasita se alimenta de sangue, a lampreia, que parece uma enguia com dentes internos, vive tanto no mar quanto em rios, dependendo de sua fase reprodutiva. Algumas espécies são usadas na gastronomia, o que, junto com a poluição e a construção de barragens, têm levado esses animais à extinção.

Sanguessuga

Sanguessuga (Hirudo medicinalis): parasita que já salvou muitas vidas

É difícil acreditar, mas um dos animais hematófagos mais conhecidos do mundo, a sanguessuga, já foi bastante usado para salvar vidas. Os médicos ofereciam seus pacientes ao parasita na tentativa de tratar problemas circulatórios e de coagulação. Tanto que suas glândulas salivares viraram fonte de um remédio anticoagulante bastante comum. Hoje, seu uso está mais restrito a tratamentos alternativos.

Esses invertebrados anelídeos vivem quase sempre em água doce e muitas espécies são carnívoras, além de devoradoras de sangue. As sanguessugas são capazes de ingerir uma quantidade de líquido centenas de vezes maior que seu próprio volume. 

Fonte: UOL
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...