Google+

quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Estrelas do Universo estão diminuindo; entenda por quê


O Universo está com uma quantidade menor de estrelas do que o previsto e, segundo cientistas, a culpa pode ser das luzes emitidas pelos berçários de estrelas. Os astrônomos descobriram uma galáxia, a cerca de 8 bilhões de anos-luz de distância na constelação de Ursa Maior, que produz estrelas 100 vezes mais rápido do que a Via Láctea e pode estar roubando ingredientes necessários para a produção de novas estrelas.

O estudo, publicado na revista científica Nature, foi realizado com o auxílio do telescópio espacial Hubble.
Analisar essa galáxia poderá ajudar os pesquisadores a entender o que controla a rapidez com que as estrelas se formam e por que o número de estrelas no espaço é menor do que o esperado.

"Sabemos há cerca de 10/15 anos que não há tantas estrelas no Universo como esperamos", afirma James Geach, da Universidade de Hertfordshire, na Inglaterra, e um dos autores do estudo.

Geach e outros astrônomos constaram que uma luz intensa era emitida por muitos berçários estelares agrupados, fornecendo energia suficiente e torrentes de radiação para empurrar o gás para fora.
Dessa forma, quanto mais estrelas recém-nascidas se formam, maior a pressão de luz e o gás é expulso, contribuindo para evitar a formação de novas estrelas.
Como o gás é uma matéria-prima para o nascimento de novas estrelas, neste ritmo, a galáxia irá esgotar suas reservas de ingredientes estelares em apenas 10 milhões de anos.

Os cientistas acreditam que a taxa de formação de estrelas vai desacelerar ainda mais até eventualmente chegar a um impasse. "Estamos testemunhando a rescisão agressiva na formação de estrelas", disse Geach.
Os astrônomos têm debatido se a luz das estrelas, as explosões estelares ou os buracos negros supermassivos tem capacidade de expulsar o gás para fora das galáxias, fechando as "fábricas de construção de estrelas".

Estes novos resultados indicam que, enquanto o papel dos buracos negros e supernovas na redução de estrelas ainda não está claro, a luz emitida pelas estrelas recém-nascidas é suficiente para expulsar o gás das galáxias e reduzir as futuras gerações de estrelas.

Fonte: UOL
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...