MCTI lança plataforma online que reúne informações sobre a biodiversidade brasileira - Aventuras no Conhecimento

Últimas


NOTÍCIAS

domingo, 23 de novembro de 2014

MCTI lança plataforma online que reúne informações sobre a biodiversidade brasileira


O Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) lança nesta segunda-feira (24) o Sistema de Informação sobre a Biodiversidade Brasileira (SiBBr) - http://www.sibbr.gov.br . A cerimônia será a partir de 9 horas, no auditório do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), em Brasília.
O diretor de Políticas e Programas Temáticos da Secretaria de Políticas e Programas de Pesquisa e Desenvolvimento (Seped/MCTI), Osvaldo de Moraes, participa da abertura, às 10 horas. O evento terá transmissão ao vivo, que pode ser acompanhada pelo endereço: 


"O SiBBr é uma plataforma online que tem por objetivo reunir a maior parte possível de informações em biodiversidade, além de estimular a publicação, integrar e disponibilizar os dados da melhor forma possível", afirma a coordenadora-geral de Gestão de Ecossistemas da Seped, Andrea Nunes. 

"O SiBBr é o primeiro passo para o Brasil montar uma infraestrutura nacional de dados e conteúdos em biodiversidade".

O Laboratório Nacional de Computação Científica (LNCC) e a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) são parceiros no desenvolvimento, hospedagem e armazenamento de dados do SiBBr.
Ineditismo
De forma aberta, em uma só plataforma, o SiBBr disponibilizará bases de dados, ferramentas para gestão de coleções biológicas, publicações, qualificação e análise das informações. Os dados contribuirão para subsidiar pesquisas e apoiar o processo de políticas públicas associadas à conservação e ao uso sustentável dos recursos naturais.

Segundo a coordenadora, a iniciativa é inédita no Brasil. "Estamos criando um repositório de dados ecológicos que reúne qualquer dado em biodiversidade, como o diâmetro de uma árvore ou uma ocorrência de duas espécies juntas, por exemplo", explica. "Estamos abrindo espaço para quem quiser depositar a sua própria base de dados".
Para tanto, já foram firmadas parcerias com o Museu Paraense Emílio Goeldi (MPEG/MCTI), o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTI), o Ministério do Meio Ambiente (MMA), o Museu de Zoologia da Universidade de São Paulo, o Jardim Botânico do Rio de Janeiro, o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e o Museu Nacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Até o final de 2016, serão disponibilizados mais de 2,5 milhões de registros de ocorrência de espécies a partir de coleções biológicas no Brasil e no exterior. Além dessas informações, estão sendo integradas diversas bases de dados de coleções biológicas brasileiras que já se encontram online. Por meio do SiBBr, também será disponibilizado acesso à produção bibliográfica e a outras mídias, como bancos de sons e de imagens.

Impactos

Para o diretor do MPEG, Nilson Gabas Jr., a proposta de integrar e concentrar informações sobre a biodiversidade brasileira, hoje alocada em diversos locais, é importante tanto para a comunidade científica como para a sociedade em geral, incluindo os setores socioambiental e produtivo.
O resultado desse trabalho, segundo ele, é a maior acuidade dos dados, o que contribui para melhoraria da qualidade da informação. "A maior vantagem é ter reunidos, em uma única plataforma, os dados sobre a riqueza biológica do país, o que otimiza a busca de informações e auxilia na correção de possíveis erros", acrescenta Gabas.
A plataforma permite aos pesquisadores checar, acrescentar, ou mesmo corrigir, as informações ali depositadas. "Isso é necessário para orientar pesquisas futuras e contribuir para a elaboração de políticas públicas, permitindo estabelecer políticas de preservação e uso sustentável de recursos biológicos", afirma Gabas.

Até o momento, o MPEG incluiu mais de 200 mil registros no SiBBr. "O museu se insere nesse processo com muito empenho, pois temos perseguido um aprimoramento constante no campo da biogeoinformática, no inventário da diversidade biológica e na organização das coleções científicas. O aperfeiçoamento desse processo já tem impacto nas politicas públicas na Amazônia, especialmente no Pará", informa o diretor.

Programação

Após o lançamento da plataforma online haverá uma mesa-redonda com o tema Rumo à construção de uma infraestrutura nacional de dados em biodiversidade.  "Vamos explicar o conceito do sistema, o lugar que o SiBBr ocupa dentro dele e como isso se mescla com várias iniciativas nacionais", afirma a coordenadora-geral, Andrea Nunes.
Segundo ela, a plataforma é parte de um pacote de ações do ministério para tornar a informação em biodiversidade disponível. Às 17 horas, haverá uma palestra sobre Data papers e incentivos para a publicação.

Na terça-feira (25), ocorre um workshop sobre Boas práticas na gestão e informatização de coleções científicas. "Ali serão apresentadas algumas das melhores experiências de outros países em relação à disponibilização de dados em biodiversidade", explica Andrea.
De quarta-feira (26) a sexta-feira (28) haverá um treinamento no uso de softwares e ferramentas. 
Serviço:

Evento: Lançamento do Sistema de Informação sobre a Biodiversidade Brasileira (SiBBr)
Data: 24/11/14

Horário: das 9 horas às 18 horas

Local: Auditório do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)
SHIS QI 1 Conjunto B – Blocos A, B, C e D, Lago Sul, Brasília/DF