Google+

terça-feira, 3 de junho de 2014

Hubble revela a visão mais completa e colorida do Universo

Universo

Cientistas capturaram a imagem mais completa e uma das mais coloridas já feitas do Universo. Isso foi possível com ajuda de dados coletados por um instrumento do Telescópio Espacial Hubble capaz de detectar luz ultravioleta.

O pedaço de céu que aparece nessa imagem já foi estudado por astrônomos com dados coletados em luz visível e infravermelha entre 2004 e 2009. Agora, com a adição de luz ultravioleta, eles combinaram todas as imagens já capturadas. O resultado é a imagem acima, que contém cerca de 10 mil galáxias.
Antes desse estudo, os astrônomos sabiam muito sobre como a formação das estrelas ocorre em galáxias próximas. Também já tinham estudado o nascimento de estrelas nas galáxias distantes. Vemos essas galáxias remotas em seus estágios mais primitivos devido à grande quantidade de tempo que sua luz leva para chegar até nós.

No entanto, entre 5 e 10 bilhões de anos-luz de distância, o que corresponde a um período de tempo em que a maioria das estrelas no Universo nasceu, há ainda uma falta de dados úteis para a compreensão da formação de estrelas. As mais quentes, de maior massa e mais jovens estrelas (que emitem luz ultravioleta) foram muitas vezes deixadas de lado pelos cientistas por falta de um instrumento capaz de detectá-las com precisão.
Por isso, a adição de dados em ultravioleta coletados por um dos instrumentos do Hubble dá aos astrônomos acesso a observações de regiões com formação de estrelas nunca observadas antes. Isso pode ajudar a ciência a entender melhor como as estrelas se formam.

Ao observar neste comprimento de onda, os pesquisadores conseguem olhar diretamente quais galáxias estão formando estrelas e onde exatamente elas nascem. Isso permite que os astrônomos entendam como galáxias, tal qual a Via Láctea, deixaram de ter pequenas estrelas quentes e se transformaram nas estruturas maciças de hoje.

Fonte: INFO
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...