Google+

quarta-feira, 13 de junho de 2012

Internet melhora redação, diz pesquisa


A adoção de um sistema on-line para o aprendizado infantil permite aos alunos melhorarem suas habilidades para a escrita de maneira notável, segundo o resultado de um estudo realizado na Suíça nos últimos três anos divulgado nesta terça-feira (12).
A principal conclusão é que as crianças que tiveram acesso ao sistema --no qual podiam ler, escrever e conversar livremente-- aprenderam a escrever seus textos de maneira mais interessante para o leitor, e inclusive com melhor ortografia.
O estudo foi dirigido pelo professor Hans-Jakob Schneider, da Escola de Estudos Sociais do noroeste da Suíça. A equipe de docentes trabalhou com 724 crianças entre sete e dez anos (num total de 44 turmas) de três diferentes cantões do país (Argóvia, Zurique e Basileia), divididas em dois grupos.
Os alunos do primeiro grupo tiveram de se inscrever no sistema on-line, enquanto os do segundo grupo não tinham acesso algum e escreviam seus textos no papel.
O que se observou é que a experiência no sistema on-line permitiu às crianças melhorar sua linguagem narrativa, habilidade que desenvolveram muito melhor que as do segundo grupo após os três anos que durou a experiência, financiada pelo Fundo Nacional Suíço (FNS), organismo público que promove a pesquisa científica.
Os professores detectaram que as diferenças eram particularmente significativas nas "marcas linguísticas visíveis" do texto, pois as crianças que trabalharam com a plataforma on-line usavam mais conjunções temporais, como "primeiramente" e "em seguida".
Além disso, faziam uso de frases ou palavras que reavivavam a atenção do leitor, como "de repente", enquanto seus adjetivos e verbos tinham mais a ver com as emoções. Em suma, seus textos eram mais atrativos que os do grupo que escrevia em papel.
A pesquisa determinou que a razão disso era que, no grupo que usou internet, os alunos tentavam envolver mais o leitor, queriam que o texto fosse atraente e podiam deduzir --ao observar os textos que eram mais lidos no sistema-- o que mais podia chamar a atenção do leitor.
Diferente do que se poderia pensar, a ortografia deste grupo não ficou pior, mas pelo contrário, o que é louvável sobretudo quando se leva em conta que os professores não corrigiam o que escreviam no sistema.

Fonte: Folha
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...